Palestra sobre violência reúne Educação, Saúde e Assistência Social

Na manhã desta quarta-feira (19), no Cine Teatro Municipal, foi realizada a palestra “Reconhecer os sinais de violência contra crianças e adolescentes: uma forma de prevenção” com o médico Marco Aurélio Guimarães, acompanhado pelo professor, Fausto Gobbo.

O evento foi organizado pelo Conselho Tutelar Municipal em parceria com a Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde e Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

Estiveram presentes os conselheiros tutelares Aparecida de Lourdes Flávio Fatore, Aparecida Izilda Vivan Moreira, José Gilmar Gonçalves Leite, Márcia Cristina Soares de Almeida De Lucca e Murillo Carlos Rodrigues, os colaboradores da Saúde, a diretora de Saúde, Bibiana Maria Chamacheli da Silva; a secretária de Assistência Social, Silvania Meira Geradi; a diretora de Assistência Social, Sônia Lampa; Cabo Célio Rebechi, da Policia Militar; vereador João Augusto Picolo; docentes das creches e escolas municipais e a secretária de Educação, Sueli Hypólito Amantéa.

Foi apresentado para os presentes, o Estatuto da Criança e do Adolescente e formas de diagnosticar os sinais de violência. Para o palestrante Marco Aurélio, está mais do que na hora de todos se sensibilizarem com a atual situação do país. “Dentre os dez países no mundo com maior taxa de homicídios de crianças e adolescentes, o Brasil ocupa do segundo lugar, só perde para a Nigéria”.

No Brasil, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) existe desde 1950 e apoia todas as causas a favor da infância e adolescência. Além disso, atua na inclusão em políticas públicas que as protejam de violências e abusos.

O Ministério dos Direito Humanos disponibiliza o “Disque 100” para denúncias de qualquer forma de violência. Nos casos de violência contra crianças e adolescentes, as denúncias são encaminhadas para o Conselho Tutelar. O “Dique 100” funciona 24 horas e mantém o sigilo de identificação e também recebe denúncias anônimas.

Texto: Sarah Pelloso
Fotos: Ycaro Borges
Comunicação/Prefeitura de Monte Alto