Recauchutagem de pneus em Monte Alto traz economia e preservação ao meio ambiente

A reutilização de produtos é um dos métodos de diminuição de geração de resíduos mais eficazes. Com tecnologia cada vez mais acessível, objetos como pneus, que antes teriam descarte após seu tempo de vida útil encontram nova serventia, inclusive para reuso.

Empresas fabricantes de pneus, através da logística reversa, reutilizam este material, diminuindo o uso de matéria-prima e buscando amenizar a escassez de recursos naturais. Isso se reflete na limpeza urbana e no prolongamente de vida útil de aterros.

A Prefeitura de Monte Alto, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, adota técnicas de reuso de pneus, que são recauchutados. A prática de preservação do meio ambiente é estudada para adoção prática a outros setores e produtos que poderiam passar por algum processo de reutilização.

A recauchutagem a quente e a ressolagem a frio podem recuperar um pneu que não teve sua vida útil totalmente utilizada. Isso reflete na economia de petróleo, matéria-prima que seria usada na fabricação de novos pneus. Segundo dados da Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus, a estimativa é que haja uma economia de 57 litros de petróleo por pneu reformado, no caso de caminhões e ônibus, e de 17 litros de petróleo no caso de pneus de automóveis. Os dados

Segundo o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Monte Alto, Tadeu Nunes Veronezi, o trabalho agora é de incentivar ao máximo a reforma dos pneus, até que fiquem inservíveis. Para a frota municipal, são quatro empresas responsáveis por esta atividade. No período de outubro de 2018 a agosto de 2019, foram reformados 28 pneus.

“Isso significa que a Prefeitura deixou de adquirir este número de novos produtos, focando não apenas em questões econômicas, que são evidentes, mas principalmente na melhoria do meio ambiente e em ações práticas de sustentabilidade como exemplo à população”, finalizou Tadeu.