Do Jardim Canaã, escola é exemplo de como é possível ser sustentável

A EMEB “Estella Faria Netto do Valle”, localizada no Jardim Canaã, que recentemente abriu suas portas às crianças do bairro, também foi selecionada como modelo de instalação sustentável, após adoção de medidas que reduzem os impactos ambientais.

O prédio reduziu a geração de resíduos e suas contas de água e energia elétrica ao adotar equipamentos e ações que exigem menos recursos naturais. As instalações, iniciadas em 2014, levam em consideração elementos de sustentabilidade, Lâmpadas de LED, foram escolhidas, pois garantem a mesma luminosidade que as lâmpadas tradicionais, porém como economia de energia. A iluminação natural é utilizada em tempo integral, graças à grandes vidraças dispostas por toda construção. No período da manhã, as janelas e portas permanecem abertas, aproveitando o sistema de ventilação cruzada no ambiente, onde o ar consegue circular livremente por todos os cômodos.

Nos banheiros das crianças, torneiras de fechamento automático evitam o desperdício de água, seja por esquecimento dos pequenos alunos ou por mau funcionamento das peças. Os chuveiros e torneiras receberam redutores de vazão de água, economizando em até 80% a água consumida. Tons claros estão presentes nas paredes, pois absorvem menos calor e refletem luz de maneira mais eficaz.

Madeiras que seriam descartadas foram utilizadas para trazer mais conforto às crianças e suas famílias. Na frente da escola, onde não havia acesso frontal devido a um gramado, duas escadas encurtaram o caminho realizado diariamente. No pátio, as crianças ganharam bancos, usados por todos nos momentos de recreação. Ainda há, na entrada da creche, um bicicletário, motivando práticas para o bem-estar e saúde dos funcionários.

O próximo passo, segundo a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, é dar atenção especial às calçadas ao redor do prédio. As árvores, que fornecem sombra e abrigo aos animais, devem ter o concreto ao seu redor recortado para a implantação de calçada ecológica, que é benéfica pois permite que a água da chuva penetre no solo com mais facilidade, diminuindo o risco de alagamentos e contribuindo para uma menor variação de temperatura. O gramado já está presente em grande área no interior da escola, atuando como filtro natural, no controle de erosão causada pela chuva e motivando práticas ao lar livre.

Sob direção de Ana Paula Rodrigues Valenzuela, a EMEB conseguiu ser referência de como ações sustentáveis são possíveis a todos os munícipes e refletem no bolso ao reduzirem, drasticamente, o consumo de água e energia elétrica.